Identidade de gênero: o que você precisa saber

Muito se ouve e se fala em gênero, identidade de gênero e orientação sexual. No entanto, muitas pessoas usam esses termos de modo equivocado ou não compreendem o seu real significado.
Conhecer e entender as diferenças desses termos é muito importante, pois a desinformação pode nos fazer reproduzir falas preconceituosas e ferir algumas pessoas.
Vamos iniciar compreendendo o que significa o termo gênero. Gênero são características que pertencem e diferenciam homens/mulheres ou masculino/feminino. É importante ressaltar que o gênero não é determinado biologicamente, não estando somente relacionado à anatomia dos órgãos genitais, mas sim construído socialmente.
Identidade de gênero se refere ao gênero que a pessoa se identifica, como ela se sente em ralação ao próprio gênero, como enxerga o mundo, como se expressa, etc. Deste modo, a identidade de gênero interfere na linguagem corporal, no comportamento, modo de pensar e falar do indivíduo.
Existem basicamente três tipos de identidade de gênero: Cisgênero, Transgênero e Não-binário. Cisgênero é a pessoa que se identifica com o sexo biológico com o qual nasceu. Transgênero é quem se identifica com um gênero diferente daquele que nasceu, e Não-binário alguém que não se identifica completamente com nenhum dos dois gêneros (feminino ou masculino). Resumindo: identidade de gênero é como me sinto e me identifico.
Orientação sexual, por sua vez, é para onde o desejo sexual, atração afetiva e sexual da pessoa está direcionado ou inclinado. Os tipos de orientações sexuais mais comuns são: heterossexual, homossexual, bissexual, assexual e pansexual. Heterossexual é aquela pessoa que sente atração por alguém do sexo oposto; homossexual é aquela que sente atração por alguém do mesmo sexo, bissexual sente atração por ambos os sexos; o assexual não sente desejo sexual por nenhum dos sexos; e pansexual sente atração por pessoas independente do sexo. Resumindo: orientação sexual é para quem e qual gênero a pessoa se sente atraída.
Ainda existem muitos tabus e preconceitos sobre esse assunto, mas é preciso desmitificar cada vez mais esses termos e pessoas para evitar ações preconceituosas e cruéis em relação a sexualidade e ao outro.
O respeito é algo fundamental em todas as relações e precisamos desenvolver um olhar mais cuidadoso e de empatia com os demais.
O preconceito pode e deve ser curado, a orientação sexual e identidade de gênero dos outros não tem cura, pois não é algo errado ou que precisa ser concertado, mas sim tratado com naturalidade. Se você é alguém que tem alguma restrição ou preconceito com essas pessoas, procure ajuda. E se você passa por preconceitos e situações delicadas por causa da sua orientação sexual ou identidade de gênero, procure a ajuda profissional de um psicólogo.

Informe seu e-mail abaixo para entrar para nossa lista de assinantes e receber novidades e conteúdos exclusivos do Projeto Sakura!

Assine para receber novidades. Respeitamos sua privacidade e também somos contra qualquer prática de Spam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *