Qual o Papel do Fonoaudiólogo na Sociedade?

O fonoaudiólogo é o profissional da área da saúde que trabalha com os diferentes aspectos da comunicação humana: linguagem oral e escrita, fala, voz, audição e funções responsáveis pela deglutição, respiração e mastigação. Desenvolve atividades voltadas à promoção da saúde, prevenção, orientação, avaliação, diagnóstico e terapia. Atua também em ensino, pesquisa e consultoria.

Muita gente acha que o campo de atuação desse profissional é um tanto limitado, porém, isso não é verdade. Além da capacidade de interpretação, análise, concentração, perseverança e sensibilidade, o fonoaudiólogo deve ser paciente, criativo, objetivo e ter um bom relacionamento interpessoal para atuar no mercado de trabalho, já que esse possui 12 áreas de atuação:

    • Linguagem;
    • Audiologia;
    • Motricidade orofacial;
    • Saúde Coletiva;
    • Voz;
    • Disfagia;
    • Fonoaudiologia educacional;
    • Gerontologia;
    • Fluência;
    • Fonoaudiologia neurofuncional;
    • Fonoaudiologia do trabalho; e
    • Neuropsicologia.

Aproximadamente 3 a 15% das crianças apresentam algum tipo de distúrbio da linguagem (Caputte, 1991). Dos atrasos mais graves, como por exemplo alguns autistas que não falam, aos atrasos mais leves do desenvolvimento da linguagem (quando a criança demora para falar as primeiras palavras ou fala com muitas trocas), sendo assim, é sempre necessário procurar um fonoaudiólogo.

A linguagem escrita também é uma área abordada e que deve ser acompanhada por um fonoaudiólogo, pois variações em seu desenvolvimento, como casos de dislexia e disortografia, quando tratados precocemente, muitas vezes em conjunto com a Psicopedagogia, têm grande evolução.

É importante os pais e familiares terem uma atenção especial com as crianças que falam corretamente, mas têm dificuldades em compreender o que lhes é dito. Chamado de alteração do Processamento Auditivo Central (comumente relatado como: “ouvi, mas não entendi”), o diagnóstico e tratamento também é de responsabilidade do fonoaudiólogo.

Dessa forma, o fonoaudiólogo trabalha em consultório toda essa dificuldade do processamento com atividades de escuta e treinamentos, e, quando necessário, essa criança é indicada para a adaptação e reabilitação auditiva (é quando a criança utiliza aparelho auditivo para escutar alguns fonemas que antes não ouvia muito bem). Assim, promove-se um grande avanço no desenvolvimento das linguagens oral e escrita.

Sabe aquela criança que sempre foi rouquinha, ou que de um tempo para cá fica rouca com facilidade? Pois bem, questões relacionadas à voz, como disfonia infantil, muitas vezes também requer tratamento fonoaudiológico. Crianças que têm hábitos de abuso vocal (gritar, chorar gritando, etc.) tem maior risco de desenvolver nódulos nas pregas vocais, causando rouquidão e, se não tratados, podem levar a danos irreversíveis ou que necessitem de tratamento cirúrgico.

Temos os casos de adultos que têm dificuldades para se encaixar no mercado de trabalho devido aos aspectos da sua voz, seja ela uma voz mais fina, rouca demais ou muito grossa, o que muitas vezes também requer intervenção fonoaudiológica para mudar certos aspectos dessa voz, colaborando, assim, no dia a dia desse paciente. Os profissionais da voz também nos procuram muito (professores, cantores, locutores, telemarketing, vendedores, etc.), pois esses podem apresentar nódulos nas pregas vocais, popularmente conhecidos como calos nas cordas vocais, são lesões de massa, benignas, bilaterais e simétricas que acometem as pregas vocais, cuja formação está relacionada a um comportamento vocal alterado e inadequado, principalmente o abuso vocal, que se não tratadas, podem evoluir para algo mais sério.

Outra parceria que o fonoaudiólogo exerce é em casos de tratamento ortodôntico. São casos de pacientes que utilizam aparelho dentário, porém, hoje sabemos que o aparelho sozinho não muda os hábitos; por exemplo, uma pessoa que tem os dentes muito para frente, com certeza faz essa protrusão com a língua, ou seja, empurra esses dentes o dia inteiro com a força da sua língua que está posicionada errada dentro da boca.

Cada vez mais cedo é possível iniciar o tratamento com o fonoaudiólogo para a correção da oclusão dentária, muitas vezes mantida devido à postura da língua e dos lábios inadequada. Sabemos que a correção ortodôntica é possível desde que haja a reeducação da postura destes órgãos, promovida pelo fonoaudiólogo.

Quando nosso tratamento não é realizado, ou é interrompido precocemente, é comum observamos a recidiva da má oclusão.

Referências:
Conselho Federal de Fonoaudiologia: www.fonoaudiologia.org.br
Conselho Regional de Fonoaudiologia – 2a. Região: www.fonosp.org.br

Informe seu e-mail abaixo para entrar para nossa lista de assinantes e receber novidades e conteúdos exclusivos do Projeto Sakura!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *