Relacionamento Abusivo e Quarentena

Em tempos de quarentena em que as pessoas acabam saindo menos e permanecendo mais em casa, está ocorrendo um aumento de casos de violência doméstica, conflitos no relacionamento e abuso emocional.

Os casais estão tendo que conviver muito mais e somado a essa convivência não habitual, temos também o stress gerado pelo momento de incertezas devido a pandemia, o que causa mais irritabilidade.

Muitos casais nunca tiveram tanto tempo ocioso juntos, e isso acaba desencadeando conflitos e até mesmo, em muitos casos, agressão física e psicológica devido ao confinamento e a dificuldade de comunicação.

Entre tantos pontos que abordar, vamos nos concentrar em um: todos sabemos que essa situação particular de confinamento vai passar, mas tudo o que foi dito e feito durante esse momento também deveria ser esquecido?

Muitas mulheres (e homens) vivem situações tóxicas em seus relacionamentos permanentemente, e, apesar dos sinais como manipulação, tratamento desrespeitoso, alienação social entre outros, acabam não tendo nenhuma reação para mudar isso, ou mesmo se sentem com medo ou sem ânimo para tomar uma atitude por não saberem em que medida “isso é normal” ou “aceitável”. O que acontece é que com uma maior convivência, esses comportamentos se tornam mais evidentes e frequentes, e muitas vezes podem chegar inclusive à violência física.

Então, qual é a medida do abuso no relacionamento?

Não há medida de abuso em um relacionamento. Abuso subentende avanço de limites, desrespeito, dominação. Muitas pessoas (principalmente mulheres) acabam não dando limites e permitindo esses abusos por medo de perder o apoio financeiro do companheiro ou por se sentirem fracas para reagir. Isso é interpretado pelo outro como falta de limites e permissão para continuar. Esse abuso gradativamente vai sendo maior, mais forte, e cada vez mais a vítima se sente menos forte e menor, tendo mais dificuldade de fazer algo para mudar. Esse fenômeno faz parte da manipulação feita pelo abusador.

Talvez a quarentena seja uma oportunidade de perceber o que ocorre no casal e definir uma mudança, pois nessa fase esses comportamentos abusivos acabam tornando-se exacerbados e mais intensos.

É importante saber que toda forma de domínio, exclusão de rede de amigos e família, desrespeito através de xingamentos, desvalorização constante, ameaças entre outros comportamentos, é violência psicológica e está caracterizada como abuso, não devendo ser negligenciada.

Talvez seja difícil tomar uma atitude sozinho(a), mas para isso existem redes de proteção à mulher, terapia psicológica e acompanhamento de diversos níveis que visam ajudar nesse momento em que é necessário tomar uma atitude e mudar.

Informe seu e-mail abaixo para entrar para nossa lista de assinantes e receber novidades e conteúdos exclusivos do Projeto Sakura!

Assine para receber novidades. Respeitamos sua privacidade e também somos contra qualquer prática de Spam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *