Somos pais de adolescentes… O que fazer?

Somos pais de adolescentes… E agora? O que fazer?

1. Amigos

Nesta etapa da vida é comum os adolescentes buscarem maior aproximação nos grupos de amigos, eles buscam uma identidade mais definida (nem sempre os pais aceitam ou concordam com suas escolhas). Eles vão percebendo suas preferências e fazendo escolhas, dão muita importância ao que o grupo de amigos fala, veste, as músicas que gostam e como se comportam. Isto pode gerar um afastamento dos pais, na maioria das vezes, fazem programações com os amigos ou evitam acompanhar os pais nos passeios e isto é uma maneira de definir sua identidade e se diferenciar da família.

É importante os pais tentarem conhecer melhor os amigos do seu filho(a), promover um clima agradável para que eles frequentem sua casa, perceber o jeito deles pensarem e agirem. Em conversas informais com seu filho você poderá falar sobre regras e diversão na adolescência. Sempre procure ouvir mais, demonstre compreensão e, caso não concorde ou seja algo que coloque seu filho em risco, converse com autoridade, mas sem agressividade, pois isto costuma afastar o adolescente. Lembre-se que mesmo não concordando é melhor ter a confiança do seu filho do que não saber o que ele pensa e faz.

Desta maneira sua opinião terá importância e o ajudará a tomar decisões mais adequadas.

2. Namoro

Hoje em dia os jovens estão iniciando suas relações amorosas cada vez mais cedo. Não há uma idade ideal para começar a namorar, as regras familiares podem interferir nisto. Contudo, da mesma forma que você deve conhecer os amigos de seu filho/a, é necessário você conhecer com quem ele possui mais intimidade.

Converse com seu filho/a sobre namoro de forma aberta, deixando claro que isto envolve responsabilidades. Da mesma forma que é fácil gostar de alguém, é necessário mostrar que em tudo pode haver decepções, rompimento e isto faz parte de todo relacionamento afetivo.

A adolescência é um período de mudanças e instabilidade, o jovem procura se conhecer e é natural que ele procure um parceiro para explorar este mundo desconhecido.

Por isso, mostre ao seu filho que ele pode confiar em você, mas tenha o cuidado para não confundir os papéis, mantenha sua autoridade (isto não é com gritos ou ameaças que conseguimos) de pai e mãe, com o afeto e cuidado necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *